Data/Hora: sábado jun 24, 2017 10:25 pm



Welcome
Bem-vindo ao fórum Terminal Intermodal.

Está neste momento a visualizar o fórum como "visitante" o que lhe dá acesso limitado à maioria das discussões e conteúdos. Registando-se gratuitamente no nosso fórum e feita a sua apresentação à comunidade, terá permissão total para iniciar e responder a tópicos, partilhar fotografias, etc. O registo é rápido, simples e absolutamente gratuito. Registe-se aqui, por favor!


Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 Mensagem ] 
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: Carris perdeu 43,3 milhões de viagens em seis anos
MensagemEnviado: quarta mai 17, 2017 7:34 pm 
Offline
Administrador
Avatar do Utilizador

Registado: terça fev 05, 2008 9:14 pm
Mensagens: 32358
A Carris perdeu 43,3 milhões de viagens nos últimos seis anos, ou quase 25% do total, num ciclo que a actual gestão quer agora inverter. Só em 2012, o maior ano de perda, assistiu-se ao “desaparecimento” de 28 milhões de passageiros face ao ano anterior (valor medido de acordo com o número de bilhetes validados).

Nesse período, em que Portugal mergulhou numa profunda recessão após a entrada da troika de credores, e o desemprego disparou, a Carris subiu os preços dos bilhetes em 20% (medida que voltou a aplicar no ano seguinte). A subida de preço é, aliás, uma das justificações dadas pela empresa, agora na esfera da autarquia de Lisboa, para a forte queda do número de passageiros. A este dado acrescem outros, como a redução da oferta (menos autocarros) e “menor qualidade de serviço”.

O mote é, agora, “inverter o declínio” e “promover a recuperação”, como destacaram o presidente da empresa, Tiago Farias, e o presidente da câmara, Fernando Medina, na apresentação do plano de actividades para 2017-2019, esta quarta-feira. De acordo com estes responsáveis, “a recuperação já começou”.

Nos primeiros três meses deste ano, assegura a Carris, houve uma subida de 0,7% de passageiros face a igual período do ano passado e foram contratados 30 novos motoristas. “Estes dados comprovam a interrupção de um ciclo brutal de declínio”, defendeu Fernando Medina.

Para este ano, a meta é chegar aos 144 milhões de passageiros, ou seja, crescer 2,1%. A estratégia para atingir esse objectivo apoia-se na redução, já aplicada, dos preços dos passes para idosos (com 65 anos ou mais) e gratuitidade para crianças até aos 12 anos. A manutenção do crescimento do número de passageiros será feita à custa de uma melhoria generalizada no serviço, frisou Tiago Farias. Para isso, a empresa prevê contratar 200 novos motoristas e adquirir 250 novos autocarros (a gás natural ou 100% eléctricos), até 2019.

O primeiro concurso para o reforço da frota é lançado este mês para a compra de 170 veículos - 125 autocarros standard e 45 articulados. A três anos, a Carris prevê investir 61 milhões na renovação da frota. Este valor faz parte de um total de 80 milhões que a empresa vai destinar ao triénio 2017-2019.

Foi ainda anunciado que quatro das 21 carreiras de bairro começam a circular em Julho: em Marvila, Olivais, Parque das Nações e Santa Clara.

Com vista a reduzir o número de carros dentro da cidade, Carris vai criar, em parceria com a EMEL - empresa municipal de mobilidade e estacionamento -, “tarifas especiais” nas bicicletas públicas partilhadas e analisa a possibilidade do estacionamento nos parques periféricos ter “um valor simbólico” ou ser gratuito para utentes - uma das reivindicações dos vereadores do PCP na câmara municipal. A medida é aplicada “em breve” no novo parque de estacionamento na Ameixoeira.

A empresa está ainda a estudar a possibilidade de ligar Santa Apolónia à Gare do Oriente, depois da expansão já anunciada do eléctrico 15 da Praça do Comércio a Santa Apolónia. E tem em cima da mesa a implementação de um eléctrico rápido nas ligações da Alta de Lisboa a Entrecampos.

Previsão de lucro este ano
Este ano, a empresa prevê um saldo positivo, com gastos operacionais de 103,6 milhões e rendimentos de 115,5 milhões. Uma forma de manter as contas equilibradas, agora que a Carris está limpa das dívidas acumuladas no passado (e que ficaram na administração central).

De acordo com Tiago Farias, a Carris deverá fechar as contas de 2017 com um lucro de dois milhões de euros. Embora o relatório & contas (R&C) de 2016 ainda não tenha sido divulgado, o presidente da empresa, numa resposta aos jornalistas, referiu que a Carris teve um prejuízo de 16,8 milhões de euros nesse período. No entanto, as contas não podem ser comparadas com a estimativa de lucro para este ano, já que a Carris ficou livre de um enorme passivo.

É, aliás, à administração central que caberá, conforme explicou Fernando Medina, entregar ao Banco Santander Totta o valor que está por pagar relacionado com os contratos swap. Depois de o Estado e o banco terem chegado a acordo, as quatro empresas de transportes públicos envolvidas nestes acordos de financiamento (Metro de Lisboa, Carris, STCP e Metro do Porto) têm de pagar as mensalidades que ficaram por entregar, e que rondam, no global, os 530 milhões. No caso da Carris -- sem que se saiba o valor exacto em causa -- a dívida será paga nos próximos meses.

Em breve, na Carris
Início das carreiras de bairro de Marvila, Olivais, Parque das Nações e Santa Clara, em Julho
Lançamento da aplicação móvel experimental, em Julho
Extensão do eléctrico 15 (Praça da Figueira - Algés) até Santa Apolónia, para dar resposta à afluência ao futuro terminal de cruzeiros
Criação de novos corredores de bus que cruzem os principais interfaces multimodais
Adopção de “tarifas especiais” no sistema público de bicicletas partilhadas para utentes
Wi-fi em todos os autocarros e eléctricos

Público

_________________
Imagem
Fábio Pires • Terminal Intermodal • PortalFórumFacebookGrupoTwitterFlickr

RailTracker AppRailTracker Web


Topo
 Perfil  
 
 
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 1 Mensagem ] 


Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes


Criar Tópicos: Proibído
Responder Tópicos: Proibído
Editar Mensagens: Proibído
Apagar Mensagens: Proibído
Enviar anexos: Proibído

Ir para:  
suspicion-preferred